Articles tagged with: certificações

Vigilância nos estudos: validar informação é fundamental

Web

Boa tarde.
Queria ter postado isso antes (na época que estava estudando pra 70-461) mas acabei esquecendo, hehe.

Bem, a lição de hoje é:

Preste bem atenção na sua fonte de estudo e não confie sem validar.

Sendo óbvio e redundante, convenhamos  que o ser humano erra, pois não é perfeito. Quem nunca errou que atire a primeira transação.

Mas enfim, o que ia postar na época era esta questão que veio junto com o prep-kit do Training Kit 70-461 (Microsoft SQL Server 2012 Querying).

Clique na imagem para melhor visualização, por gentileza:

Observe

Resumindo…

SCRIPT de CREATE de duas tabelas.

Uma procedure.

A procedure supostamente tem como objetivo inserir os dados de uma tabela em outra.

Sabe qual é a opção correta para fazer o script inserir sem nenhum problema os dados da Tabela A pra B?

Nenhuma

A resposta

Explicando melhor, é possível ver qual seria a resposta do simulado detalhando em um botão.

Não vamos entrar no mérito do assunto IDENTITY (porque o assunto merecia mais algum texto) , então decidi deixar aqui a resposta oficial do Prep-kit (destacada de amarelo) e um questionamento destacado de vermelho.

ping

A resposta proposta parece estar correta, se levarmos em conta a ordem das colunas e apenas isso. Mas, vale lembrar que ambas as tabelas possuem o campo orderid como identity…  Tentar inserir valores explicitamente sem o uso de um SET apropriado para isso (como por exemplo, o SET IDENTITY_INSERT ) dará erro, e infelizmente tal configuração sequer foi mencionada na questão, então podemos desconsiderá-la. Portanto, no mundo sem treino, da teoria, a alternativa C estaria correta. No mundo real, não, inclusive é um erro bem recorrente em projetos de ETL inserções invalidas deste tipo.

Mas o que você quer dizer com isso tudo?

Que não importa a fonte, valide informações técnicas, testando e lendo de outras fontes.

E por mais que a fonte possa parecer impecável, erros podem acontecer. Note que a questão veio do Training Kit. É o material oficial de preparatório para o exame. E deixando claro aqui, é um bom material em linhas gerais, não venho aqui no artigo reclamar do mesmo. A minha intenção foi outra (de alertar sobre a validação de informação) e transmitir uma informação incorreta (ou questionável) é um ato passível pra qualquer ser humano (inclusive, se eu tiver passado algo assim, me alertem sem dó).

Resumindo, não confie em ninguém (recomendação de leitura fortíssima).

Teste. Valide SEMPRE.  Seja curioso. Repita alguns testes pra aumentar a certeza.

Pode parecer besteira, mas este tipo de cilada em exames de certificação significa alguns pontos perdidos, e na vida real, pode significar alguns minutos perdidos enfrentando troubleshootings de qualquer tipo pra depois falar “pô mas eu não tinha entendido assim”.  E isso é uma realidade bem palpável.

Fique à vontade para comentar, dar sua impressão sobre o assunto.

[]’s

Second Shot está de volta!

Segunda chance

Boa notícia pra quem está estudando pra tirar certificações Microsoft.

A Microsoft liberou ontem (30/08/2013) o Second Shot!
Pra quem não conhece, é literalmente, uma segunda chance: você marca o seu exame pela Prometric informando o voucher adquirido em um dos links abaixo, e se por acaso o pior acontecer, você poderá marcar uma segunda vez o mesmo exame sem cobrança alguma.

Vouchers expire on May 31, 2014. All exams, including retakes, must be taken by May 31, 2014.

Lembrando que, extremamente importante…É necessário informar o voucher no ato do primeiro agendamento. Muita gente não se atenta para esse detalhe e acaba por perder a segunda chance que tava ali de graça por vacilo 😀

É isso. Bons estudos pra quem está nessa empreitada. =)

Impressões sobre o exame 70-433: Database Development

Imagem que remete ao binário

Boa tarde!

Hoje vou falar sobre impressões e dicas que tive da 70-433, exame que credencia o profissional como Database Developer.
Para maiores informações, veja as referências ou a própria página do exame  clicando aqui!
Enfim, é um exame de 55 Questões (100% da prova), sendo necessário atingir pelo menos menos 70% de acerto na prova (Arredondando, 39 questões).
Comecemos com um relato. Eu inicialmente seguiria a trilha apenas de Administração da linha SQL Server 2008 (onde deveria tirar a 70-432 e 70-450), mas como os exames do SQL Server 2008 vão expirar no final de Julho, resolvi dar um tempo pra, além de ver conceitos relacionados à administração,  dar uma revisitada à temática de desenvolvimento.

Marquei a prova pra duas semanas depois do agendamento (o que  foi um erro) e não tive tempo de estudar o quando deveria (principalmente XML). Não passei. Chateação deixada de lado, peguei XML e o que não dominava muito bem e estudei/pratiquei bem mais, e remarquei sem custo (valeu second shot!) novamente, obtendo êxito dessa segunda vez graças à Deus o/

Sobre o exame

É uma prova que pode vencer pelo cansaço. Mais de 20% da prova é sobre confecção de consultas. 50% da prova (ou mais) são compostas de questões que te fazem rolar DEMAIS o scroll do mouse. Quem não tem paciência vai sofrer um bocado, se brincar até querendo pular as questões. Queries enormes e questões serão imensas. A boa notícia é que a maioria das questões, pra quem está realmente (disse, realmente) acostumado a fazer consultas, vai achar a questão certa só olhando sintaxe. Tem muita questão anulada por erros de sintaxes bem bola fora (alias em GROUP BY e JOINS loucos, daquele naipe cartesiano, sendo que consulta era bem específica quanto à filtros, por exemplo).

Bem, comentando agora algumas questões rapido e superficialmente (Pra falar a verdade, o que consigo lembrar agora):

XML: Na primeira vez caiu no final da prova. Na segunda vez, no meio. Consultar e gerar XML através do XML PATH é importantíssimo. Aprenda conceitos de XML, principalmente XSD, XPATH e XQUERY. Tem um compilado interessante do Gustavo Maia sobre o assunto.

Service Broker: Uma questão. A pegadinha foi sintática. Trata-se de um envio de mensagem por e-mail. Simule algo do tipo se der tempo;

Powershell: Duas questões. Sintaxe novamente era o segredo da questão;

Queries : Caiu muito sobre MERGE, umas quatro questões. CTE’s e subqueries em geral cairam bastante. Muita questão aqui é ganha por sintaxe. O que vai acontecer com frequência é ter duas questões praticamente idênticas e só um detalhe de diferença (por exemplo, tinham duas respostas iguais, script de criação de função, uma com schema dbo e outra sem. As duas estavam certas, porém a que tinha esquema era mais ‘completa’, logo, correta);

Data Tuning Advisor/ Profile : DTA, saber apenas pra que serve já basta para acertar as questões que a prova oferece. Profiler, saber o que pode extrair dele (principalmente os formatos de saída) podem salvar mais de duas questões da prova.

DMV’s: Saber quais DMV’s podem ajudar a detectar índices que podem ser criados ou taxa de fragmentação é um diferencial (dica).

Outras: O uso da função ROUND(), para que tabela vão os e-mails não enviados do Database Mail e saber como funciona o modo de isolamento SERIALIZABLE renderão alguns pontos.

Trigger: Cai muita questão! Estude muito essa parte. Teste. Erre. Aprenda, mas dominar o assunto garante uma boa quantia na nota.

Paciência: Primordial, principalmente pra quem tem preguiça de depurar consultas 🙂

Se você ainda vai fazer as provas da linha SQL Server 2008, boa prova e principalmente, o mais importante, bons estudos!

Dicas de Estudo

Além do Training Kit (é claro) do exame, poderia compilar vários links interessantes e de profissionais que trabalham com SQL Server.

Dessa lista, uma que me ajudou bastante foi o simulado que o Gustavo Maia montou. Questões realmente fantásticas. Recomendo fortemente.

E é isso. Agora vamos estudar pra 70-450 e aperfeiçoar o conteúdo obtido estudando o 70-432 (que é muita coisa por sinal).

Pouco tempo mas muita vontade.  E muita coisa pra aprender e revisar.

[]’